Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada

Destaques

Destaques

Retroceder

Arquivos empresariais: informação descurada?

 

A Biblioteca Pública e Arquivo Regional de Ponta Delgada (BPARPD), em parceria com a Delegação Açores da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (APBAD), promove no dia 12 de novembro, das 9h30 às 12h30, a sessão aberta intitulada “Arquivos empresariais: informação descurada?”. A iniciativa pretende sensibilizar a comunidade para a importância da salvaguarda dos arquivos empresariais, depositários de uma memória relevante para o desenvolvimento local e regional.

A sessão contará com a presença de dois oradores. A Dr.ª Alexandra Fonseca com uma comunicação intitulada “Arquivos bancários em Portugal: ambiente regulador e requisitos dos documentos de arquivo”, em que pretende apresentar o resultado da análise ao enquadramento normativo, do ponto de vista arquivístico, relativo aos documentos de arquivo resultantes da relação comercial entre o banco e o cliente. A comunicação do Dr. Hélio Balinha, intitulada “Arquivos empresariais em Portugal: caminhando entre o desconhecimento e o possível desaparecimento” pretende refletir sobre a importância dos arquivos empresarias, no contexto das empresas em que são criados, bem como para a sociedade em geral e, simultaneamente, sobre a possibilidade de salvaguarda da informação contida nestes arquivos.

 

Alexandra Fonseca trabalhou inicialmente em empresas prestadoras de serviços na área da gestão da informação e da documentação e também realizou estágios curriculares no Arquivo Contemporâneo do Ministério das Finanças e no Instituto Nacional Doutor Ricardo Jorge (Secretaria-Geral do Ministério da Saúde). Encontra-se desde abril de 2007 a exercer funções Técnicas na área do Arquivo na Caixa Geral de Depósitos, SA, tendo participado em diversos projetos nacionais e internacionais. Frequentou, em 2008, o Curso Intensivo de Banca no Instituto de Formação Bancária. Também tem experiência na realização de ações de formação, tanto a nível interno, como no âmbito das atividades levadas a cabo pelo Grupo de Trabalho de Gestão de Documentos de Arquivo (GT-BAD) da Associação Portuguesa de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas (BAD). É sócia da BAD e membro ativo do GT-BAD, bem como da AIIM (Association for Information and Image Management). Atualmente integra também a direção da BAD, integrando o Conselho Diretivo Nacional onde exerce a função de secretária.

Concluiu em junho de 2015 o Mestrado em Ciências da Informação e da Documentação – Área de Especialização em Arquivística na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa tendo defendido a dissertação subordinada ao tema “Arquivos bancários em Portugal: Requisitos para a gestão de documentos de arquivo”.


Hélio Balinha iniciou a sua atividade profissional como arquivista em 2001. Desde 2006, desempenha funções de gestor documental numa empresa de auditoria e consultoria, sendo atualmente o coordenador do serviço interno de Biblioteca e Arquivo. Em 2002, concluiu a licenciatura em História pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa (FCSH-UNL), tendo completado a pós-graduação em Ci&ec